5 Hábitos da vida moderna que estão esvaziando sua poupança

sex

Você sofre quando não vai a uma festa incrível? Está sempre caçando o lugar mais legal da cidade para passear e faz questão de ser o primeiro a dar “check-in” no local? Bem-vindo à vida moderna! Temos pânico de estar por fora de alguma coisa e queremos sempre ter experiências incríveis para contar para os amigos ou publicar nas redes sociais.

Apesar de parecer um baita incentivo para viver cada dia como se fosse o último, estes costumes custam bem caro para nossos preciosos cofrinhos: o gasto imediatista é justamente o que está te privando de investir no que realmente importa.

Toda nossa geração já ouviu economistas explicando como poupar dinheiro, mas ainda assim cai em situações nada inteligentes para o bolso…

.

dica: guardar dinheiro só no cofrinho não é uma boa

.

5 HÁBITOS DA VIDA MODERNA QUE ESTÃO ESVAZIANDO SUA POUPANÇA

1. A SAIDINHA CASUAL

Seus amigos querem sair toda semana: jantar fora, aquela balada incrível, o aniversário de fulano num lugar super “exclusivo”. Mesmo sem dinheiro, você acompanha sem pensar duas vezes e diz que merece aquela bebidinha, ou que fulano não vai te perdoar se você não for… Dica: somos insubstituíveis em pouquíssimos lugares, então guarde esta desculpa para quando realmente for verdade.

Durante uma noitada, é bem fácil esquecer do sonho do apartamento próprio e torrar muito mais que o necessário num jantar regado a taças de drinks que custam no mínimo R$20. Só não se esqueça que a ressaca sempre vem, principalmente a moral. Estipule metas e cumpra! Quando você assumir que tem um problema financeiro, provavelmente mais alguém da turma vai “sair do armário” e vai topar dividir o Netflix no sabadão com você.

.

2. A VIAGEM ECONÔMICA COM A TURMA

Você planeja uma viagem econômica com os amigos, mas, chegando lá, o mochilão ganha ares de tour de compras: alguém sempre arrasa nas sacolas ou prefere tomar um táxi para evitar o metrô naquele horário, já que perderam tanto tempo, adivinha aonde? Nas lojas.

Além de passar vontade de giletar o cartão (quem nunca?!), a preguiça é sedutora e os planos de gastar pouco podem ir IOF abaixo. Que tal planejar um dia de compras pra todo mundo e outro de turismo local em horários mais tranquilos? Também não custa nada relembrar qual era o plano original da viagem.


.

3. O SHOW DA VIDA

Aquele festival incrível surgiu e você precisa comprar o ingresso correndo antes que vire o lote e fique ainda mais caro. Na pressa de fazer uma “economiazinha”, muita gente se esquece que já está com a fatura do cartão cheia de letrinhas e que a poupança já foi remexida umas três vezes só esse mês.

Que tal pensar no futuro? Sim, é chato, é péssimo, é quase melancólico saber que aquela banda incrível vai vir para sua cidade e que todos os seus amigos vão. Eu entendo, já tô chorando também. Mas pense pelo lado positivo: nada de lavar tênis com lama, tudo de ver o seu show favorito (muitas vezes transmitido) no conforto do lar, com pipoca em mãos. Às vezes pode até não ser tão ruim…

.

4. AS COMPRAS QUE SÃO “INVESTIMENTOS”

Toda vez que você entra numa livraria boa, não se controla e sai com pelo menos um, ou dois, ou vários títulos na mão, feliz da vida por serem investimentos intelectuais. Sim, livros são investimentos, mesmo! Conhecer novas histórias te ajuda a conhecer a sua própria, auto-ajuda às vezes realmente ajuda e muitas biografias são pratos cheios de informação. Mas se você sempre sai carregada de chic lits e ao chegar em casa, todos se acumulam numa pilha de não lidos, hora de pensar duas vezes, não?

O mesmo vale para outros produtos: aquela jaqueta de couro básica em promoção, o pretinho essencial e eterno, o utensílio de cozinha super útil que o Jamie Oliver usa sempre… Se você sobreviveu até o dia de hoje se mantendo informado, vestido e alimentado, sabe que pode continuar sem esse produto. Obviamente, não quero dizer que nenhum luxo é válido; longe de mim! Mas quando a situação não tá para peixe e o cartão não tá pra crédito, é preciso ir devagar, concorda? Os seus limites são só seus e diferentes dos limites do outro, portanto tenha noção disso. Vale usar sempre aquela imagem mental do apartamento/casamento/viagem dos sonhos para se controlar.

.

5. O EVENTO DO ANO

Surge aquela festa bombástica em que você vai ver e ser vista. Poderá fazer contatos. Poderá, quem sabe, até conhecer o amor de sua vida. Uau! Sem pestanejar, você topa pagar absurdos três ou quatro dígitos num vestido para um evento com gente que ainda nem conhece, à bem da verdade. Veja: pode ser que não tenha um solteiro interessante e pode ser que você caia numa mesa cheia de gente com quem não tem praticamente nada em comum. Logo, para que correr o risco?

Antes de parcelar mais um vestido, que tal considerar mandar um whatsapp para as amigas? Nunca se sabe: às vezes alguém tem algo bacana encostado para emprestar! Se o evento não envolver ninguém da sua turma, não pense duas vezes: o empréstimo pode valer bastante a pena.

.

No fundo, no fundo, tudo é uma questão de planejamento. Agora se você se encontrou em uma – ou mais – situações citadas e fica desesperado e ansioso só de pensar em precisar se conter, talvez seja o caso de procurar ajuda profissional. Sim, isso também pode custar caro, mas vai te ajudar no futuro, algo que você realmente não está fazendo até agora…

Comentários via Facebook

25 comentários

  1. Marina

    FELIZMENTE não me vi em quase nada aí, mas é porque a) não sou muito consumista com bens materiais e b) não ganho muito #realidades

    Acho que meu maior pecado é ter aquele pensamento de “eu mereço esse jantar” ou “eu economizo tanto, mereço um luxo de vez em quando” – só que esse luxo realmente acaba saindo do orçamento regradinho, que dependendo do mês não tem lugar pra “luxinhos”. E por incrível que pareça, eu gasto demais no mercado! Sou dessas que troca o programa caríssimo de compras e restaurante por uma noite em casa cozinhando: coisas caras, fuéins.

    Ótimo post, Fê! Eu não me encaixo em 80% do que foi dito aí e o post serviu pra botar a mão na consciência de que sim, mesmo fora do ~perfil~, eu sou gastona hahaha :( Vai pros meus links da semana <3

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Marina on 01/08/2014 at 5:01 pm said:

      FELIZMENTE não me vi em quase nada aí, mas é porque a) não sou muito consumista com bens materiais e b) não ganho muito #realidades

      Acho que meu maior pecado é ter aquele pensamento de “eu mereço esse jantar” ou “eu economizo tanto, mereço um luxo de vez em quando” – só que esse luxo realmente acaba saindo do orçamento regradinho, que dependendo do mês não tem lugar pra “luxinhos”. E por incrível que pareça, eu gasto demais no mercado! Sou dessas que troca o programa caríssimo de compras e restaurante por uma noite em casa cozinhando: coisas caras, fuéins.

      Ótimo post, Fê! Eu não me encaixo em 80% do que foi dito aí e o post serviu pra botar a mão na consciência de que sim, mesmo fora do ~perfil~, eu sou gastona hahaha :( Vai pros meus links da semana <3

      Oi Má! Que ótimo! haha O que acho importante é que o ganhar muito ou pouco é relativo para cada pessoa – cada um sabe de suas contas. O lance é não tornar o “luxinho” um impedimento para algo maior, certo? Também acho que vale por na balança: o luxo válido e o dispensável. O dispensável? Comer na hamburgueria nova mais cara da cidade. O válido? Aproveitar o aniversário de namoro num bom restaurante. ;)

      Responder
  2. Mariana Moura

    As saidinhas de fim de semana e as comidinhas é que acabam com meu orçamento. Ótimas dicas, às vezes a gente fica meio cego pela urgência mesmo.

    Responder
  3. Luciana

    Adorei o post, muito legal! Não me identifico com todos os itens (ainda bem, né… rs…), mas a atitude 4 já faz um bom estrago no meu orçamento. O resultado é uma casa com muitas coisas sem uso e uma fatura de cartão de crédito gigante. E também o distanciamento da concretização de projetos importantes (fazer um curso caro, viajar…). Tenho tentado pensar nessas coisas e me disciplinar nesse sentido, mas não é fácil!

    Eu adicionaria aí outro item, algo como “acompanhar todas as novidades de moda e beleza que aparecem nos blogs do seu reader”… rs… hoje não mais, mas no começo da popularização desses blogs eu comprei muita coisa sem necessidade, com tanta novidade parece que a gente perde a noção do que realmente precisa. Adoro esse universo, mas a gente precisa ter filtro né… agora consigo não achar que preciso de todo batom novo que lançam no mercado, heheh

    Bjs :)

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Luciana on 01/08/2014 at 5:44 pm said:

      Adorei o post, muito legal! Não me identifico com todos os itens (ainda bem, né… rs…), mas a atitude 4 já faz um bom estrago no meu orçamento. O resultado é uma casa com muitas coisas sem uso e uma fatura de cartão de crédito gigante. E também o distanciamento da concretização de projetos importantes (fazer um curso caro, viajar…). Tenho tentado pensar nessas coisas e me disciplinar nesse sentido, mas não é fácil!

      Eu adicionaria aí outro item, algo como “acompanhar todas as novidades de moda e beleza que aparecem nos blogs do seu reader”… rs… hoje não mais, mas no começo da popularização desses blogs eu comprei muita coisa sem necessidade, com tanta novidade parece que a gente perde a noção do que realmente precisa. Adoro esse universo, mas a gente precisa ter filtro né… agora consigo não achar que preciso de todo batom novo que lançam no mercado, heheh

      Bjs :)

      Oi Luciana! :) Mas é bem isso mesmo. A gente tem tanta informação que acha que precisa de tudo: todos os produtos & todas as experiências. Não é bem assim! Eu acho bem complicado recomendar produtos caros sem dizer qual é o real custo-benefício, também. Nada é perfeito, nem que o único defeito seja o preço. rs

      Responder
  4. Diego Paladini

    Hahahahaha “Compras que são ‘investimentos'”!
    Já ouvi muito isso e concordo contigo. Só é investimento se te possibilita fazer coisas que vc não faria sem aquilo. O que não é o caso de livros não lidos, roupas praticamente iguais às que vc já tem ou mesmo móveis que vc não usa :)
    Beijo

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Diego Paladini on 01/08/2014 at 5:51 pm said:

      Hahahahaha “Compras que são ‘investimentos'”!
      Já ouvi muito isso e concordo contigo. Só é investimento se te possibilita fazer coisas que vc não faria sem aquilo. O que não é o caso de livros não lidos, roupas praticamente iguais às que vc já tem ou mesmo móveis que vc não usa :)
      Beijo

      EXATO!

      Responder
  5. Marisol Machado

    Pode me ver em tudo? Principalmente na parte da livraria kkkkkkkkk #aloucadoslivros
    Gente, que coisa….
    Eu sei, que aos pouquinhos eu fui melhorando, mas ainda, preciso melhorar MUITO rs… É tentador, mas hoje troco algumas coisas, por exemplo, eu saio pra jantar com as minhas amigas, mas baladas, festas e afins, eu troco, fico com o namorado em casa, curtindo um filminho a dois (naada melhor)!
    Mas, uma coisa, com que gaaaasto MUITO: presentes….e não pra mim rs, para os outros, presente pra pai, mãe, namorado, sobrinhos e sobrinhas (tenho 6 rs), irmãos e irmãs (tenho 4). Sempre vejo uma coisinha que alguem vai gostar, ai gasto sem dó…..aiii quando é pra mim (a não ser que sejam livros, preciso passar longe de uma saraiva affff rs) eu namoro, namoro e não compro;
    Mas, acho que comigo, me policiar e não gastar tanto, está funcionando aos poucos. Estou cada dia revendo as prioridades…e acho que um dia eu chego lá….espero que não seja muuuito tarde rs =)
    Amei o blog…..

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Marisol Machado on 05/08/2014 at 10:41 am said:

      Pode me ver em tudo? Principalmente na parte da livraria kkkkkkkkk #aloucadoslivros
      Gente, que coisa….
      Eu sei, que aos pouquinhos eu fui melhorando, mas ainda, preciso melhorar MUITO rs… É tentador, mas hoje troco algumas coisas, por exemplo, eu saio pra jantar com as minhas amigas, mas baladas, festas e afins, eu troco, fico com o namorado em casa, curtindo um filminho a dois (naada melhor)!
      Mas, uma coisa, com que gaaaasto MUITO: presentes….e não pra mim rs, para os outros, presente pra pai, mãe, namorado, sobrinhos e sobrinhas (tenho 6 rs), irmãos e irmãs (tenho 4). Sempre vejo uma coisinha que alguem vai gostar, ai gasto sem dó…..aiii quando é pra mim (a não ser que sejam livros, preciso passar longe de uma saraiva affff rs) eu namoro, namoro e não compro;
      Mas, acho que comigo, me policiar e não gastar tanto, está funcionando aos poucos. Estou cada dia revendo as prioridades…e acho que um dia eu chego lá….espero que não seja muuuito tarde rs =)
      Amei o blog…..

      Tá certinha, Marisol! Tem que ir aos poucos. No seu caso, aposto que quando o presente é pra você, bate culpa, né? Para os outros, vai que vai! rsrs É igual quando uma amiga vai casar, às vezes a gente tá com o cartão pela hora da morte mas quer dar um presente fodástico mesmo assim. É difícil, mas é outra que eu já aprendi!!

      Responder
  6. Danillo

    Adorei o blog! Ótimas colocações sobre os “gastões de plantão” com dicas bem interessantes. Coloquei a mim mesmo em várias situações e já comecei a pensar diferente. Valeu! Entrou para meus “favoritos”!

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Danillo on 06/08/2014 at 10:29 am said:

      Adorei o blog! Ótimas colocações sobre os “gastões de plantão” com dicas bem interessantes. Coloquei a mim mesmo em várias situações e já comecei a pensar diferente. Valeu! Entrou para meus “favoritos”!

      Que ótimo, Danillo! :D Fico feliz!

      Responder
  7. Nayara

    Meu! Eu adorei o post com os hábitos que estão acabando com a poupança! Vale com toda a certeza um share! Mais tudo na vida tem que ser medido, e principalmente se você tem um objetivo, a palavra chave é economizar e economizar! :D

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Nayara on 06/08/2014 at 12:33 pm said:

      Meu! Eu adorei o post com os hábitos que estão acabando com a poupança! Vale com toda a certeza um share! Mais tudo na vida tem que ser medido, e principalmente se você tem um objetivo, a palavra chave é economizar e economizar! :D

      Falou tudo! :D Que bom que curtiu!

      Responder
  8. Ótimo esse post! Eu me considero uma pessoa muito pé no chão ainda que não pareça. Aqui em casa todo mundo tem sua cota, vivemos bem, tenho casas, carros, viajo, poupo… mas isso é fruto de um planejamento. Acho que o equilíbrio faz parte de você definir suas prioridades e saber que o mundo não vai acabar amanhã… eu vejo muita menina hoje em dia muito preocupada em desfilar uma LV nova morando com os pais ou morando mal ou mesmo sem um plano de saúde! Eu não tenho uma LV porque acho surreal pagar pra desfilar uma marca… Tá faltando um desfile de personalidade!!! Falta educação e planejamento econômico. Outro dia eu estava no caixa do mercado e a caixa conversava com a empacotadora que estava pensando em comprar uma nova bolsa que a blogueira x estava desfilando nas redes sociais mas que a parcela era metade do salário então estava esperando outras parcelas acabarem… Como assim né? Enfim, suas dicas são ótimas! E adorei o blog, não conhecia, parabéns! Bj. Manu

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Maria Manoela Porto on 06/08/2014 at 9:50 pm said:

      Ótimo esse post! Eu me considero uma pessoa muito pé no chão ainda que não pareça. Aqui em casa todo mundo tem sua cota, vivemos bem, tenho casas, carros, viajo, poupo… mas isso é fruto de um planejamento. Acho que o equilíbrio faz parte de você definir suas prioridades e saber que o mundo não vai acabar amanhã… eu vejo muita menina hoje em dia muito preocupada em desfilar uma LV nova morando com os pais ou morando mal ou mesmo sem um plano de saúde! Eu não tenho uma LV porque acho surreal pagar pra desfilar uma marca… Tá faltando um desfile de personalidade!!! Falta educação e planejamento econômico. Outro dia eu estava no caixa do mercado e a caixa conversava com a empacotadora que estava pensando em comprar uma nova bolsa que a blogueira x estava desfilando nas redes sociais mas que a parcela era metade do salário então estava esperando outras parcelas acabarem… Como assim né? Enfim, suas dicas são ótimas! E adorei o blog, não conhecia, parabéns! Bj. Manu

      Assino embaixo do que você disse. Tá cheio de gente dando valor às coisas erradas. Não é uma questão de julgar prioridades, mas sim de saber dar valor ao que realmente importa. Não dá pra não ter um plano de saúde pra poder ter um sapato, uma bolsa ou um rímel de marca, né? Acho que por essas e outras eu fico tão abismada com o preço de acessórios dispensáveis. rs

      Responder

Deixe seu comentário