O recalque do recalque

qui

.

Um dia comecei a ler a palavra “recalque” com frequência em minhas timelines. Antes que eu pudesse entender o real significado da palavra, já que as derivações são múltiplas, entendi que a expressão ‘recalque’ adquire significados bem diferentes conforme o habitat em que se encontra. Ex: fulano tem recalque de mim, aquela ali é puro recalque, as recalcadas que se cuidem, que recalque é esse? e por aí vai.

Daí surgiu o recalque do recalque. Não satisfeitos em reclamar de quem tem recalque, surgiu a pessoa que se antecipa ao recalque em si e sai na frente defendendo sua própria causa. “As recalcadas que me desculpem, tenho toda a razão”. Seria esse o cúmulo do recalque?

São várias categorias de reclamação neste meio, mas me interesso especialmente por essa pessoa que se antecipa ao recalque. Há quem “preveja” até as críticas contundentes, dizendo que quem soltar tal opinião, fará por recalque. Por recalque ou por simplesmente ninguém conseguir ficar calado ou dizer algo de surpreendente, de positivo?  “Eu já sei que vocês vão dizer isso e isso, mas é puro recalque! Bye, bye”.

Se olharmos por outro ângulo, parece até um ato estratégico. Antecipando argumentos alheios, você encontra uma melhor forma de se defender… Mas se defender de que? Quando uma opinião diferente virou um ato de guerra? Quando ser contrário a tudo virou cool? E quando chamar o suposto inimigo de recalcado virou uma boa defesa? Essa eu realmente gostaria de entender.

Acostumadas a serem contrariadas, ou felizes em serem contrariadas, há pessoas que incitam até o recalque que não existe, como forma de valorizar o passe. “Sabemos que tem alguém contra e fazemos mesmo assim, porque simplesmente não ligamos”. Vocês não ligam, mas no momento ninguém liga, meu chapa.

Incitar o ‘recalque’ virou um megafone para ser ouvido. Ter alguma plateia, qualquer que seja, se tornou melhor que ter uma pequena e boa torcida. Pelo menos para quem adora usar essa expressão. Agora que tal usar uma nova, uma mais específica?

Inveja, ciúme e ‘o santo não bate’ devem ter virado termos fortes demais para definir esse sentimentozinho pentelho que não tem cor, não tem duração, não é nem muito forte, às vezes é quase só uma pontadinha passageira. É só um recalquezinho. De leve.

Esse texto não tem recalque.

Comentários via Facebook

10 comentários

  1. Au Sonsin

    No começo eu achava esse recalque de brinks legal, aceitável. tipo “As recalcadas piram” jogado sem nexo, depois de uma notícia de uma série que ia ser renovada ou coisa assim, por exemplo, sabe? banalidades. Mas aí a galera começou a realmente tratar os “desafetos” como recalcados MESMO!!! E aposto que 50% das pessoas que falam nunca abriram o dicionário pra saber a definição dessa palavra…

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Au Sonsin on 25/07/2013 at 8:37 pm said:

      No começo eu achava esse recalque de brinks legal, aceitável. tipo “As recalcadas piram” jogado sem nexo, depois de uma notícia de uma série que ia ser renovada ou coisa assim, por exemplo, sabe? banalidades. Mas aí a galera começou a realmente tratar os “desafetos” como recalcados MESMO!!! E aposto que 50% das pessoas que falam nunca abriram o dicionário pra saber a definição dessa palavra…

      Olha, ninguém sabe de verdade. Porque se soubessem o significado, ela não seria aplicada em tantos contextos. Nunca que ciúmes é igual a inveja e por aí vai. ahahha

      Responder
  2. GuiCury

    Confesso que já estou com recalque de tanto que falam recalque.

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      GuiCury on 25/07/2013 at 8:39 pm said:

      Confesso que já estou com recalque de tanto que falam recalque.

      NÉ?!

      Responder
  3. Natalia

    Texto perfeito! Assino embaixo.
    Nao aguento mais tanto recalque. Seria eu uma recalcada?

    Responder
  4. Tany

    Nossa, MUITO obrigada. Eu não entendo o porque o pessoal fala tanto isso. Sei que é brincadeira, mas não entendo. Você faz algo achando que todo mundo vai ver ou comentar de forma negativa e eu só consigo pensar que é egocentrismo e que talvez, só talvez, as pessoas não liguem pra isso e prefiram cuidar de algo melhor mesmo que não seja a vida delas.

    E pior, quem fala isso é mulher, sobre mulher. É triste.

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Tany on 26/07/2013 at 1:24 pm said:

      Nossa, MUITO obrigada. Eu não entendo o porque o pessoal fala tanto isso. Sei que é brincadeira, mas não entendo. Você faz algo achando que todo mundo vai ver ou comentar de forma negativa e eu só consigo pensar que é egocentrismo e que talvez, só talvez, as pessoas não liguem pra isso e prefiram cuidar de algo melhor mesmo que não seja a vida delas.

      E pior, quem fala isso é mulher, sobre mulher. É triste.

      Pode ver que o termo está sempre no feminino: recalcadA, inimigA. Tão triste.

      Responder
  5. Vanessa

    Fazia tempo que eu já tinha um certo nojo de quem achava que todo mundo tinha inveja, hellooo, você nem é tudo isso. Aí veio o recalque. As pessoas acham que os outros vivem em função deles e que elas são imunes a criticas, não podemos mais discordar, não gostar de tal coisa, que é tudo recalque. Aja paciência.

    Responder
    1. Fernanda Pineda

      Vanessa on 26/07/2013 at 4:04 pm said:

      Fazia tempo que eu já tinha um certo nojo de quem achava que todo mundo tinha inveja, hellooo, você nem é tudo isso. Aí veio o recalque. As pessoas acham que os outros vivem em função deles e que elas são imunes a criticas, não podemos mais discordar, não gostar de tal coisa, que é tudo recalque. Aja paciência.

      Pois é. Descordar virou sinônimo de “invejinha”…

      Responder
  6. Juju

    É que as pessoas adoram usar frases com recalque e falam sempre em recalque pq é uma palavra que ficou na moda, mainstream. Já percebeu que palavras entram na moda também? A pouco tempo atrás todo mundo tava usando o termo hipster pra tudo, quando a expressão surgiu. As vezes a pessoa nem sabe do que está falando e fala porque todo mundo fala, usa a expressão pq todo mundo usa, porque famosos usam, e funkeiros. Lembro que quando veio o funk “como é bom ser vida louca” vi um monte de “VID4 LOK4” na minha timeline.

    Responder

Deixe seu comentário