Avril Lavigne e o não-Enem

ter

mas Pitágoras é fácil, hein? x² = 3²+4²

Escrevo este post para mostrar toda a minha compaixão aos vestibulandos que perderam seu final de semana fazendo um exame que foi cancelado. Passei pelo vestibular neurótica, no melhor estilo de quem teria chorado na porta se não entrasse (tipo a menina que apareceu em todos os jornais), porém consegui dar um jeito de valorizar o momento para não fritar meu cérebro em óleo quente.

No final do meu segundo ano, resolvi não fazer o n-Enem (ainda fazem essa piada?). Eu estava me apresentando no teatro e arrisquei todas as fichas deixando para fazer só no último ano, coisa que vários dos meus colegas nerds psicóticos consideraram maluquice. Não dei ouvidos. Eu já estudava o suficiente para ter confiança que daria tudo certo.

No ano seguinte, era agora ou nunca. Mas eis que dona Avril Lavigne resolveu passar pelo Brasil e se apresentar no Pacaembu naquele fatídico domingo. O que fazer? Pois o que parecia super okay: ir para o exame e seguir de lá para o show com os amigos da escola, ué.

Confesso que fui criticada – de novo -, especialmente pelos invejosos que não tiveram a mesma coragem em nenhum momento, mas fiz a prova com a cabeça no show e me mandei para o estádio.

Se eu fui bem? Fui, mas poderia ter ido melhor, sim. Só que tenho a certeza de não ter perdido nada  da diversão naquele fim de colégio tão sofrido. Hoje não sou mais fã da cantora, mas quem vai até o estádio para ficar no meio da galera pulando sabe bem que a farra é o que conta.

Portanto, deixo aqui o meu conselho: se remarcarem este exame fajuto, que tem tudo para sumir do mapa, não hesite em viver o momento. Prova todo ano tem, e ao chegar na tão sonhada faculdade, você percebe que poderia tranquilamente ter esperado um pouco mais. Vai por mim.

.

Comentários via Facebook

20 comentários

  1. Rafael

    Eu fiz meu primeiro Enem bêbado. Deve ser por isso que hoje sou publicitário…

    Responder
  2. Não reclamo do ENEM porque ele me deu CINCO pontos a mais na Fuvest e garantiu minha 2a fase – apesar de eu não ter entrado de qualquer jeito na USP :P

    Acho que fiz um dos primeiros ENEMs que teve, porque no tal show da Avril Lavigne eu já estava na facul! Ai, me senti velha agora, huahauahua…

    E a piadinha da minha turma era Ih-Nem, btw… ;D

    Responder
  3. Fernanda

    Juliana Vargas Ferreira on 09/11/2010 at 10:23 am said:

    Não reclamo do ENEM porque ele me deu CINCO pontos a mais na Fuvest e garantiu minha 2a fase – apesar de eu não ter entrado de qualquer jeito na USP :P

    Acho que fiz um dos primeiros ENEMs que teve, porque no tal show da Avril Lavigne eu já estava na facul! Ai, me senti velha agora, huahauahua…

    E a piadinha da minha turma era Ih-Nem, btw… ;D

    hahaha que engraçado!
    Eu acho foda o povo perder tempo, pq além do Enem dar pontos (e nesse caso não ter dado nada), só um vestibulando neurótico sabe o quanto faz a diferença MAIS um final de semana em casa se preparando. Eu estaria putíssima – perdendo um show, ou não. Até porque, enfim, rolaram vários esse final de semana. rs

    Responder
  4. Anônimo

    Na minha época não tinha isso, era ralação mesmo. Hoje em dia é tudo mais fácil: estudo de menos, ajuda demais.

    Responder
  5. Tuh

    Fiz o Enem ano passado, depois da palhaçada das provas vazadas e concordo plenamente com você!

    Responder
  6. Anmali Ramos

    Tenho de discordar! Acho que você vê dessa forma porque mesmo indo ao show o resultado final foi positivo. Mas querendo ou não o enem é uma prova que vale o futuro de um monte de gente..
    Eu prestei vestibular ano passado e decidi não fazer o enem. Eu fiquei em desvantagem nas notas, mas consegui passar nas duas universidades que eu tentei (UFSC e UFPR). Vai de cada um.. mas não dá de aconselhar que as pessoas deixem de fazer uma prova pra viver o momento se é essa prova que garante o ingresso de muita gente nas universidades né..

    De qualquer forma, adoro o blog! Entro aqui sempre que eu posso!

    Responder
  7. Fernanda

    Anmali Ramos on 09/11/2010 at 12:49 pm said:

    Tenho de discordar! Acho que você vê dessa forma porque mesmo indo ao show o resultado final foi positivo. Mas querendo ou não o enem é uma prova que vale o futuro de um monte de gente..
    Eu prestei vestibular ano passado e decidi não fazer o enem. Eu fiquei em desvantagem nas notas, mas consegui passar nas duas universidades que eu tentei (UFSC e UFPR). Vai de cada um.. mas não dá de aconselhar que as pessoas deixem de fazer uma prova pra viver o momento se é essa prova que garante o ingresso de muita gente nas universidades né..

    De qualquer forma, adoro o blog! Entro aqui sempre que eu posso!

    então, mas não estou desencorajando. Apenas acho que as pessoas tem que pegar “mais leve”, porque realmente tem prova todo ano. Tenho amigos que engordaram absurdos, que emagreceram, que ficaram doentes, que criaram gastrite… Tudo o que você pode imaginar. Isso é bom? Acho que não. E é isso que estou tentando mostrar: que dá para ir bem SIM e dá para tentar levar numa boa.

    Responder
  8. Maíra dos Anjos

    AMEI A IMAGEM DO X. e já escrevi isso na prova. kkkkkkkkkkkkkkkkk

    Responder
  9. Tainara Costa

    Fiz o enem e pelo visto perdi meu fim de semana fazendo uma prova que poderá ser cancelada e se soubesse que isso iria acontecer concerteza eu estaria no show do david guetta que foi no domingo (07/11). Mas não tive essa coragem toda…
    Eu não fico estressada com a hipótese de se fazer um novo enem, mas sim na bagunça que é a educação no Brasil. Acho que o INEP pensa que os estudantes não tem mais o que fazer e que somos palhaços sabe. Isso sim me irrita. O pior é ouvir o Haddad (ministro da educação) falando para passarmos uma borracha nesse fato….
    Pena que eu dependo desse processo seletivo furado para conseguir uma vaga numa boa universidade federal.
    Até mais,

    Responder
  10. Ana

    Eu fiz enem ano passado e tbm me estressei horrores,e nem foi pq eu precisava dele p/ conseguir prouni e sim pela prova ser ridicula e ter regras mais idiotas ainda ¬¬Mas juro que nao vejo um problema em ir num show depois da prova,acho que fazer isso é ótimo p/ vc aliviar tda a tensão da maratona que é um vestibular!
    *e ai talvez tenha que fazer enem ano q vem de novo,já tenho que começar a meditar desde agora,pq do jeito que tá ctz q ano q vem vai dar merda de novo =x

    Responder
  11. Ana Pozzani

    Eu fiz o último ENEM que deu certo (2008) e não reclamo porque me ajudou muito, mas ai começaram a quere inventar, prova de 2 dias, não pode isso, não pode aquilo e com certeza uma boa colherada de imcopetência e deu no que deu. Mas concordo com a parte de não perder nada por isso, quando a Avril veio, também era fã e fui no show (vestindo uma gravata, aff) mas ainda estava lá pela sétima série, se estivesse vestibulando iria da mesma forma. Só se vive uma vez, vai contar o que pros netos, que fez ENEM ou que se acabou num show de Rock?

    Responder
  12. Tati Lopatiuk

    Enem prá mim foi sussa, mas o vestibular eu fui fazer depois da balada e passei! Concordo com você: carpe diem! :)

    Responder
  13. Nicas

    E eu que não fui no ENEM e fui pro Pacaembu ver a Avril! haha
    E dou graças a deus! Mesmo que tivesse passado na faculdade naquele ano (o que só aconteceu dois anos depois), teria entrado no curso errado e provavelmente largado. Mas lembro direitinho da minha emoção naquele show… que acabou desencadeando mais 39 outros! Sim, literalmente me viciei nessa emoção de luzes se apagando e os acordes da minha música favorita começando a soar ao fundo. Faria tudo de novo e recomendo o mesmo pra todo mundo! E muita gente vai criticar, achar irresponsabilidade e todas essas coisas… azar o deles de não encontrar algo tão apaixonante assim.

    Fico emo pra falar de show, haha!

    Responder
  14. Nicas

    Ah, e só mais um comentário, dessa vez sobre a prova. Quando fiz cursinho o ENEM tinha só 63 perguntas. Entre os alunos e professores o espírito era: “se acertou menos de 60, pode esquecer a fuvest”. Era assim por se tratar de uma prova ridícula, fácil, com questões banais ou de interpretação de texto óbvia. Mesmo as redações, as notas sempre eram altas, mesmo que a gente soubesse que não estava escrevendo bem. No dia seguinte ainda tinhamos algumas surpresas, a maioria dos cursinhos apontava erros no gabarito da prova e lá íamos nós contestar.
    Hoje, no segundo ano de reformulação da prova e segundo fiasco, o ENEM só virou mais uma piada que desperdiça milhões do dinheiro público, afinal para reaplicarem a prova, alguns milhões vão sair do nosso bolso.

    Pronto, Fê, agora acabei! #desabafo

    Responder
  15. Bia Carmo

    Concordo plenamente, e eu sou da época do último enem normal. Aquele que durava um dia, dava alguns pontinhos na fuvest e tinha a redação que te ajudava a passar em várias faculs. E eu realmente queria ter esperado mais, antes de faculdade e bláblá. Ah se eu entrasse na faculdade com a mentalidade que eu tenho hoje…

    Responder
  16. Mari

    Eu fiz ENEM em 2000. Este ano não fiz, mas trabalhei que nem louca na correção do Objetivo e por mais um ano o INEP faz besteira! É inacreditável.
    Eu sempre fui CDF, mas fui super tranquila fazer a prova, não me matei de estudar antes e ainda estudava em escola pública, fui super bem, acho o ENEM fácil perto de uma FUVEST, todo ano acompanho a correção. :D
    Mas também acho que se a pessoa faz o ENEM pq não tem como bancar uma faculdade, é importante se dedicar 100% para conseguir notas boas, hj está bem mais fácil para quem qr ter ensino superior, mas depende de si mesmo (quem tira nota melhor tem preferência na escolha da universidade que estudará de graça – Prouni – e na lista tem PUC, Mackenzie…), além disso universidades como Unifesp e Ufscar utilizam o ENEM como 1ª fase. :D Hoje ir bem no ENEM é muito mais importante do que quando a gente fez.

    Responder
  17. Carol Kitty

    Na minha época de vestibulanda, se não me engano, a mesma que a sua, o ENEM não era obrigatório, ele valia como mais uma das milhares de formas de entrar na facul. Eu fiz a prova no segundo ano como experiência mas na hora do pra valer mesmo, terceirão, eu amarelei. Uma das minhas primas mais queridas marcou sua festa de 15 anos um dia antes, e como ela mora em Niterói e eu no Rio, impossível de chegar em casa antes das 5:00 e ao meio dia já estar fazendo prova. Conclusão da história: faltei o ENEM. Mas não me fez falta nenhuma. Como sempre quis fazer jornalismo. Prestei um vestiba tradicional e graças á Deus e a muito estudo consegui passar pra uma particular que tinha bastante nome na área. E não me arrependi nem um dedinho de não ter feito o bendito.

    Beijinhos :*

    Responder
  18. Ana Luiza

    Concordo Fê. Tenho 21 e estou no 9º período de Direito…
    Sei que se estivesse esperado mais alguns aos para começar, teria absorvido muito mais nos primeiros semestres!!
    BJus da Lu

    Responder
  19. Jackeline Aguiar

    Eu também estava no show da Avril neste dia, só que optei por perder o Enem, por que eu sou de Americana, interior de São Paulo e não daria para ver o show depois da prova. Primeiro achei que estava fazendo cagada, depois me joguei no momento, ano que vem começo minha pós e acho que tudo valeu a pena. Entendi a intenção do texto, não é “O Enem não vale um cent, não façam” é algo como “aproveitem a vida”, conselho sempre válido! :P

    Responder
  20. Swdezerbelles

    Sempre fui bastante preocupada com estudos, notas e talz.. fiz ENEM na época que ainda era somente um dia de prova (2005). No meu caso o ENEM facilitou um pouco as coisas, mas como sempre fui adepta ao “estudar agora pra depois não se arrepender”, levei numa boa e até confesso que nem levava muita fé na prova (naquela época já tinha um pé atrás com o INEP, vai saber pq..). Agora não vejo mais com bons olhos, até q a intenção é boa, mas como quase tudo no Brasil, as coisas que eram pra ajudar acabam atrapalhando.
    Concordo muitíssimo com vc. Se tiver que aproveitar, aproveite. É claro que ñ dá pra abrir mão de estudo e tal, nada de incentivar o povo a só farrear, é preciso sim estudar, mas nada tem que ser levado tão a “ferro e fogo”. Pena que só fui me desencanar assim na faculdade, antes tivesse essa mente na época do colégio, garanto que teria aproveitado muito mais. Afinal, só se vive uma vez e temos que ter do que recordar e contar,não é mesmo?

    Responder

Deixe seu comentário