Por que nós somos “amigos”?

sex

imagem de divulgação de “The Network”, também conhecido como o ‘filme do facebook’
.

Mais uma vez abri meu facebook e me deparei com diversos rostinhos. Mais de mil nomes e rostos conhecidos e desconhecidos, pessoas que vejo menos, outras que nunca mais vi, mas todas lá. É o mal da rede social iniciante (pelo menos no Brasil): você adiciona todo mundo que não vê há eras com a proposta de retomar o contato e “marcar de sair”.

O Orkut foi assim também, mas talvez eu esteja sentindo tudo isso de novo com o facebook porque 1 – o Orkut não me serve mais de muita coisa, 2 – optei por usar o facebook pra divulgar as outras redes sociais pelas quais passeio e isso significa aceitar pedidos vindos de todos os lados, principalmente do pessoal que acompanha o blog por lá também. Resumindo? Foi uma escolha transformá-lo num arquivo e sei disso.

No Orkut não fui assim, só adicionava conhecidos, sempre tive a proposta de manter a coisa o mais pessoal possível, enchia de fotos das festas e ficava esperando avidamente os comentários dos “amigos”, até que isso enjoou. Agora, nem sei mais onde encontrar meus conhecidos, não estão mais nem em um lugar nem no outro, e é uma balela das grandes colocar “o que eu estou pensando agora” no caralivro esperando interação, esperando que alguém comente, curta ou mesmo odeie qualquer coisa.

Observo usuários com, digamos, metade dos amigos que tenho e que são infinitamente mais comentadas ou curtidas. O perfil lá pode ser sim uma boa vitrine e um bom lugar para guardar links favoritos também, mas quem sabe as pessoas gostem tanto, tanto, da exposição alheia que prefiram mais quem realmente posta alguma coisa esperando outra? Estilo “as fotos da festa ficaram ótimas, comenta aí, amigue”.

Assim sendo, o orkutcídio está se tornando uma possibilidade real (wow, que drama) e espero ainda o momento do facebook se tornar útil em seu sentido original, de ser uma ferramenta para conectar pessoas, caso contrário, por que raios nós seríamos “amigos”?

Podemos criar níveis de interação ou de afeto? Enumerar por listas de proximidade? Chamar uns de  “contatos”,  conhecidos, outros de bff? Não. E chamar toda essa massa de amigo é criar uma ilusão absurda de popularidade, e uma noção real de isolamento moderno.

Não dá para curtir isso, Facebook.

Comentários via Facebook

12 comentários

  1. Nana

    Pois é! Eu tbm nunca achei certo os contatos de Orkut e Facebook serem chamados de AMIGOS, pq se isso fosse real, acho que eu teria no máximo umas 10 pessoas adicionadas. Encaro essas redes mais como um canal de exposição, o que no fundo a maioria gosta.
    Porém, separa-los como amigos, conhecidos ou BFF’s, seria causar um pouco de conflito. No caso, é o mesmo que você chamar algumas pessoas para aquela sua festinha de aniversário e excluir o restante da galera.. pessoal fica chateado, sabe?! hahahaha
    Enfim.. é tudo uma grande ilusão! Só você e seus amigos sabem que são importantes um para o outro e não necessariamente todo mundo precisa saber disso, né?
    Esse seu post me lembrou um episódio do South Park hahaha já viu? http://migre.me/TRTc

    Bjs Fe

    Responder
  2. Thais Aux

    Por isso que eu deleto gente mesmo. Orkut, Facebook, MSN, Twitter. Alguns mais, outros menos. Mas mantenho só quem realmente conheço.

    Responder
  3. QueenB

    Nossa, super concordo com você!
    Eu ainda nõ cheguei da fase do FB, na verdade, foi the flash minha fase no FB, tive e excluí, acho que ainda tô na fase de saturação do orkut, rs. Prestes a deletar o meu, mas com medo de perder o contato com as pessoas que eu acho que não vou mais achar pessoalmente, rs. Sem contar, que o orkut virou um HD flutuante neah? Altas fotos armazenadas, o dia que der pane geral, mta gente vai perder as fotos hahaha CDs pra que te quero. Adorei o seu blog, passarei por aqui sempre que puder,pra dar aquela acompanhada. hahah Beeijos

    Responder
  4. Leonardo Abreu

    Interessante. Eu estava sentindo a mesma coisa que você descreveu antes de decidir acabar de vez com o meu perfil no Orkut, e você conseguiu traduzir em palavras esse sentimento. Creio que isso seja parte do processo evolutivo do ser humano, e neste caso específico, da evolução do usuário de redes sociais e o que esperam obter dessa mesma rede. O Orkut se tornou uma opção menos interessante, uma vez que não é possível agregar o uso de outras redes sociais a qual você faz parte, pois sua presença na internet vai além do que o Orkut pode te oferecer. Música, vídeos, imagens, blogs são o exemplo de coisas que você consegue agregar no Facebook, e sejamos sinceros, configurando corretamenta as opções de segurança no seu perfil (tá bom, eu sei que são mais de 200 opções de configurações de segurança) você restringe bastante o acesso a seu conteúdo àqueles intrometidos que você faz questão de ter distância. Parabéns pelo post e pelo blog.

    Responder
  5. Loli

    Não tenho facebook, mas no orkut tenho pena de quem adiciona gente só pra aparentemente ter muitos amigos e sair de popular… sério, how sad is that? Eu só adiciono (iniciativa minha) pessoas que eu GOSTO minimamente. Agora, se um colega que eu nem falo me adiciona, eu aceito sem problema. Desconhecido é que nunca aceito… coisa loser!

    Responder
  6. Jacqueline

    É, concordo em partes contigo. Acho que as vezes é válido adicionar pessoas que você não conhece ou amigos de amigos, quando a sua intenção talvez seja conhecer gente nova, fazer networking, discutir assuntos parecidos. É uma nova forma de sair e fazer a social, só que você não sai de casa. Acho que o maior problema, o que mais me incomoda, é que como fica todo mundo no mesmo balaio, dá a impressão de que vc é amiga de todo mundo :P

    E já cometi orkuticídio faz teeeempo!

    Beijos, adoro o blog!

    Responder
  7. Taís

    Sabe, eu nunca gostei de orkut, justamente por causa disso. Se vc tem poucos contatos, vc é um isolado social. Tenho 16 anos e tenho orkut pq minhas amigas fizeram um pra mim, ano passado… parece ate q nao ter orkut é um crime! Entrei no orkut 2 vezes na minha vida, mas nao pretendo entrar mais. Se eu nao gosto, ngm vai me obrigar a usar!Eles que pensem o que quiserem =D

    PS: adoro seu blog, sou sua fã!

    Responder
  8. Natalia Alencar

    Hehe, é bem por aí… Volta e meia eu faço uma limpa e deleto todo mundo que não tenho contato. Mas alguns, sei lá, por terem sido pessoas importantes em alguma fase da minha vida, continuam mesmo que não nos falemos. /=

    E facebook pra mim é inútil como rede social; nem adiciono amigos, só uso pra jogos nerds. |:

    Responder
  9. Amanda

    Não são amigos normalmente, são conhecidos, com quem você pode manter algum tipo de contato sem que isso seja considerado amizade. Até aí acho normal, como o contato que se faz através de um blog. O problema é forçar a barra e chamar ‘amizade’ todas as comunicações que você faz através de orkut, facebook, internet em geral. Mas isso, na minha opinião, é coisa da cabeça de cada um, nada contra, só não faço isso. Aliás, você acabou de me lembrar que eu tenho um perfil no FB há anos e que esqueci de desativá-lo…

    Responder
  10. Silvana Cristina

    Muito bom o blog.

    Responder
  11. Raimundo

    Não tenho Facebook, nem Orkut. Há um dito popular que diz que: Os amigos verdadeiros você pode contar nos dedos de uma mão. Pelo que li, você não se deu conta disso.

    Responder
  12. Fernanda

    Raimundo on 19/10/2010 at 3:18 pm said:

    Não tenho Facebook, nem Orkut. Há um dito popular que diz que: Os amigos verdadeiros você pode contar nos dedos de uma mão. Pelo que li, você não se deu conta disso.

    Foi justamente por saber disso que o texto foi escrito! rs É a oposição entre contar com meia dúzia de pessoas de verdade, mas ao mesmo tempo ter centenas fazendo figuração nas redes sociais – e fazendo de conta que se importa com alguma coisa.

    Responder

Deixe seu comentário