May

18

Porque eu não gostei de “Alice”.

Alice, Alice. Conheci a história pelo desenho da Disney numa noite de Natal de alguns vários anos atrás. Não sei porque, mas o SBT estava passando o filme no dia 24 de dezembro, e eu achei inclusive um pouco sombrio para a data, afinal é ou não é Alice uma das poucas personagens que se mete em enrascadas sendo uma criança? Quer dizer, a princesa já é grandinha e sabe se virar, a Alice era tipo eu, e ver isso na noite de Natal mexeu comigo, tanto que me lembro muito bem da ocasião.

Depois de um tempo, revi o filme, topei com a história em N situações, mas só fui ler “No país das Maravilhas” na faculdade. Foi o primeiro livro que peguei na biblioteca, até porque pensei que se lesse algo que já sabia que iria gostar, eu certamente voltaria lá muitas vezes e seria feliz sem comprar livros, só alugando-os (mentira, continuo preferindo comprar meus livros). Gosto de rabiscar neles, de mexer e de tomar café do lado sem medo de tomar multa na hora de devolver.

Dois anos depois, fui ler “Através do Espelho”. Alice mais velha, desta vez, vai para outro mundo e entra para uma partida de xadrez praticamente mortal. Li, estudei e reli e reli, pois agora tratava-se da minha peça de formatura no teatro, uma adaptação da obra. Meu papel foi bastante insignificante porque troquei de turma no meio do semestre e peguei o trem andando. Para falar bem a verdade, eu só queria terminar o curso e catar logo meu DRT (o numerozinho que te certifica como profissional e abre as portas da esperança, sabe?).

Pois bem. Era “Alice” e eu estudei com o maior prazer. Pouco tempo depois, veio a notícia que Tim Burton faria o filme. Fiquei eletrizada, sedenta por qualquer migalha de informação, pois sentia que ia ser genial. Com o tempo, foi saindo a escalação do elenco, a notícia de que seria uma adaptação, a notícia de que seria, na verdade, uma terceira história com a junção dos dois universos da obra de Lewis Carroll e os primeiros teasers e vídeos e trailers.

Criei expectativa, afinal, como não criar? Não sei se tratam-se de livros da minha lista dos favoritos, mas certamente são obras que mexeram e muito comigo. Alice te põe pra pensar, e aí que semana passada, tempão depois do filme estrear, eu finalmente fui ao cinema e tomei uma facada no peito. Ou melhor, no cérebro.

Meus olhos estavam muito bem acomodados com um show de direção de arte, mas minha cabeça queria pensar, queria ver mais, entender mais, queria que Alice saltasse mais rápido que o gato de Chesire e que ela estivesse diferente, sim: amadurecida.

Prestes a se casar, era de se esperar que a rapariga fosse um pouco mais espirituosa, já que isso que a garantiu como “escolhida” entre os habitantes de Wonderland. Mas, ao contrário, a personagem passa o filme todo apática, sem energia, e mesmo a grande batalha a qual se propõe parece ser vencida por um mero acaso.

Sem spoilers,  mas com spoilers, é claro que o final é feliz. O filme todo trata-se de uma profecia auto-cumprida apresentada pelos próprios habitantes malucos do submundo “das maravilhas”, e nesse caso pensar que Alice venceu e agiu por um simples acaso torna-a um pouco perdedora, por assim dizer, e um tanto enfraquecida em relação a sua versão infantil.

Todos nós perdemos um pouco da coragem que há em uma criança ao longo da vida, mas não é o caso. E não espere que os momentos decisivos durem mais de 5 segundos. Decisões são tomadas rapidamente e o que importa é a “batalha”.

Enfim, Tim Burton nos brinda com belos figurinos, belos efeitos visuais e até novos personagens bastante imaginativos, mas parece ter esquecido das pausas e silêncios importantes de “Edward Mãos de Tesoura”, por exemplo.  O filme ficaria mais “difícil”? Ficaria. Mas até onde eu saiba, a versão infantil é a da Disney, e não a de 2010.

Talvez o nome do diretor, a parceria com Depp e a presença de Anne Hathaway, que está ótima, aliás!, tenha causado a impressão de que algo denso pudesse surgir em meio a tanta magia, mas vejo que não.

Será que óculos de terceira dimensão não combinam com profundidade  no roteiro? Quem sabe. Isso assusta um pouco se considerarmos o sucesso que “Alice no País das Maravilhas” está tendo e o milagre de bilheteria que foi “Avatar”, mas por sorte o próprio Tim Burton declarou que não acredita que o 3D revolucionará o cinema, mas  sim que trata-se apenas de “mais um suporte”. Espero. Esperemos.

Para quem gosta da obra e ainda não foi ver, vá logo de uma vez, e não precisa nem mesmo ser no 3D. Simplesmente assista e tenha a sensação de querer voltar para casa e abrir os livros.

.

ps: para quem também não curtiu todo esse hype, vale a pena ver essa sátira do processo criativo de Burton feita pelo College Humour:
.

.

Você também poderá gostar de:

Postado por Fernanda Pineda

Tags: , , , , , , , ,


18 Comentários (Adicionar o seu?)

  1. Priska
    May 18, 2010
    09:26:37

    Concordo totalmente com sua opinião, esperei demais do filme, nos primeiros minutos tive a sensação de “querer voltar para casa e abrir os livros”, como você disse. Quem leu/ conhece as histórias de Alice está decepcionado.
    Beijos, parabéns pelo blog!

  2. Anne
    May 18, 2010
    09:43:53

    Eu não vi nada demais em “Alice”, acredito que pesa bastante essa expectativa que fazem em torno do filme, você assiste esperando muito e sai com a sensação: então era isso?

  3. Fernanda
    May 18, 2010
    09:57:47

    Anne on 18/05/2010 at 9:43 am said:

    Eu não vi nada demais em “Alice”, acredito que pesa bastante essa expectativa que fazem em torno do filme, você assiste esperando muito e sai com a sensação: então era isso?

    exatamente. Eu nem quis ficar vendo as cenas extras para não estragar, mas não teve jeito…

  4. Fernanda
    May 18, 2010
    09:58:30

    Priska on 18/05/2010 at 9:26 am said:

    Concordo totalmente com sua opinião, esperei demais do filme, nos primeiros minutos tive a sensação de “querer voltar para casa e abrir os livros”, como você disse. Quem leu/ conhece as histórias de Alice está decepcionado.
    Beijos, parabéns pelo blog!

    Obrigada, querida! E é bom saber que mais gente concorda! rs =) Espero que vc volte aqui mais vezes!
    Beijão!

  5. Kamila
    May 18, 2010
    10:30:48

    Eu dormi no filme! Se nao fosse pelas roupas e cenário, nao teria valido a pena. Aliás, nao exploraram nada do 3D.

    ADOREIIIIIIIIIIIIII A IMITAÇÃO DO TIM!!! AHAHAHHAHA

  6. Dani
    May 18, 2010
    11:04:17

    Eu não gostei do filme porque achei a história meio fraca. Acho que o livro deve ser bom, não tive oportunidade de ler ainda, mas no filme não gostei.
    Mas tirando a história adorei os efeitos e até gostei dos personagens, e achei que a atriz que faz a Alice muito devagar, não sei se é o papel porque não li o livro, mas sei lá. E ainda prefiro a história da Alice criança correndo atrás do coelho…
    Eu esperava mais desse filme.

  7. Camila Mutai
    May 18, 2010
    15:29:55

    Oi Fê! Sou leitora enrustida do seu bolg e assim q fui assistir ao filme, fiquei imaginando q tipo de post vc faria sobre ele. E quer saber? Concordo em gênero, número e grau contigo. E tem mais: não valeu nem a meia entrada do IMAX, pq assistir em 3D ou não, na minha opinião, tbm não faz a menor diferença.
    Um beijo!

  8. Dafne
    May 18, 2010
    15:44:48

    É, vc tem muitos motivos, reais e emocionais, para considerar esse filme ruim…
    Eu que nunca li o livros gostei do filme. Nada Uauuu!!!, mas gostei.
    Bju

    • Fernanda
      May 18, 2010
      15:47:48

      entendo…
      Mas eu não disse que é ruim – disse, na verdade, que não gostei. O filme tem N pontos positivos, não dá para desconsiderá-lo assim. O caso é que talvez quem conheça mais da obra ou mesmo do próprio trabalho do Burton (que geralmente é mais denso) vê que algo diferente poderia ter sido feito.

  9. Diiandra
    May 18, 2010
    15:54:41

    Não assisti ainda, mas já li o livro, então.. Fiquei com medo! haha

    Beijos Fê!

  10. Mariana
    May 18, 2010
    18:16:08

    Eu achei bem chato. Antes da metade do filme, virei pro meu namorado e perguntei se ele tbm tava achando. Nós dois nos decepcionamos porque estávamos esperando um roteiro tão envolvente quanto o da história do livro. Mas não, apesar de toda a produção, não me senti emocionada pelo filme. Uma pena! O chapeleiro e a Rainha de Copas foram os meus personagens preferidos; a interpretação desses atores e suas caracterizações estavam nota 10! Mas, como vc disse, essa versão de Alice não era só para crianças, por isso poderia ter um roteiro bem mais profundo…E além disso, o 3d não fez mesmo a menor diferença. =/

  11. Lina B.
    May 18, 2010
    21:38:04

    Fui assistir o fime quando estreiou aqui na cidade. Nem foi em 3d nem nada, e eu só fui ver pq minha amiga queria. Nunca fui íntima da história de Alice, nem nada, então não posso dizer nada sobre esse quesito… Mas eu gostei muito da parte visual, sabe? As roupas, os cenários, a maquiagem… tudo muito bem-feito, bem elaborado. A história em si, realmente, poderia ser mais densa. Enquanto assistia o filme, ficava ua sensação do tipo: “ah, então era isso? Bem, legal”. Poderia ter sido maaaais, ter aquele UAU factor que os filmes do Tim Burton costumam me causar. Não foi genial como todos (e eu) esperavam. Mas foi bem melhor que a maioria dos filmes de hollywood, na minha singela opinião.

    Amo teu blog, Fernanda. Sério mesmo. Te admiro pacas :)

  12. Designer
    May 19, 2010
    08:44:56

    ainda não assisti mai estou louco para ver
    tomara que me anime
    ^^

  13. Alice Désirée
    May 19, 2010
    15:43:43

    Eu tb n gostei mto..Postei uma resenha lá no meu blog..Depois dá uma olhadinha..
    =1

  14. Flávia L.
    May 19, 2010
    20:07:35

    É,o velho Tim não é mais o mesmo. Eu achei bem lindo o filme Alice,mas o Tim Burton fazendo filme pra vender… HAHA Sobre o vídeo,eu acho que ele tem o seu estilo como qualquer outro diretor ou produtor,e gosto da sua linha cotínua ou seja,sempre ‘o mesmo’ estilo.

  15. Ana Carolina
    May 19, 2010
    23:39:48

    Me identifiquei tanto com o texto. Realmente o filme tinha tudo menos profundidade ( tanto nas questão da mente quanto no 3D que nem é essas maravilhas ). Fiquei beeem decepcionada. E não quis correr para os livros – triste.
    Merecia ser mais elaborado né !
    Beijão Fê. Ótimo post. =)

  16. Babs
    May 20, 2010
    11:21:23

    Só uma coisa me incomodou mais do que tudo isso que vc comentou, ele terpego uma obra com histórias fantásticas e criar um tema épico que mais parece crônicas de narnia. tbm não gostei do filme.

  17. sonia
    May 23, 2010
    22:25:08

    Concordo, eu também esperava mais. O óculos 3D esqueci de colocar e não fez falta…

Comentar



Sobre a autora: Fernanda Pineda Vicente, também conhecida como @loverox, vivendo em São Paulo. Produtora formada em Rádio e TV pela Faculdade Cásper Líbero e atriz profissional eventualmente praticante. Apaixonada por cinema, música, moda, nerdices e gatos, adora postar por aqui achados e descobertas na web e na vida real.Veja o perfil
dTwitterYoutubeFacebook
Banner GIF Outlet 300x250Blazers e Suéters 300x250

Página Inicial | Domínio | Perfil | Arquivos | Links | Contato

Assine o Feed | 13 Users Online

Copyright © 2010 Fake-Doll. All rights reserved.