Etiqueta de elevador

sex

esse chão… é pegadinha ou o “mesmo” tá aí?

Há algum tempo gosto de dissertar sobre metrô, ônibus e passageiros enlouquecidos por assentos, ou enlouquecidos pela falta deles.

Hoje, ando mais de carro e infelizmente o trânsito de São Paulo pode ser ainda mais surpreendente de uma forma negativa quando você está ali dentro, sozinho.

Em todo caso, opto por falar de um meio de transporte que nem deve ser tão meio de transporte assim, e aí eu levanto uma questão: elevador é meio de transporte?

Sempre lembro de uma aula do jardim de infância em que a professora pediu para abrirmos revistas e recortarmos fotos de meios de transporte. No meio da atividade, um amiguinho recortou uma escada rolante – e a tia disse que escada rolante não era meio de transporte. Não é e pronto, “por que sim, Zequinha”.

Então, como eu discordo da minha professora, vou é falar sobre o primo da escada rolante, sobre o meio de transporte que permite que cheguemos inteiros e em bom estado ao último andar do edifício do trabalho. Afinal, quem subiria feliz e contente 20 andares sem suar e sem pressa diariamente? Ninguém.

O elevador é uma espécie de metrô pra cima com estações a cada cinco metros e, geralmente, nos horários de pico, tão lotado por metro quadrado quanto.

O elevador, como toda boa aglomeração cheirosa de pessoas, também demanda um mínimo de bons modos que até engravatados educados na França parecem esquecer em casa só para sentarem em suas mesas três minutos mais rápido. (mentira, os franceses não empurram nem em horário de pico – e por pico eu me refiro ao nível estação Sé.)

Na faculdade (a Cásper fica num prédio, portanto, elevadores!), até tinha um motivo para entrar duma vez e sentar o dedo no botão. Vai que o fulano tinha prova? Respeito provas. Não respeito é empurrão com papo de elevador.

Conversinha de hall é aquela coisa: começa com a chuva, emenda com “família vai bem?” e continua dentro do cubículo móvel, mas, né? Papos de elevador nunca devem ser – nem são –  tão importantes assim.

Aí  o pobre mortal encolhido em seu quadradinho de 50 cm² acaba sendo socado por dondocos ou dondocas cujo assunto é way too important para que o olho no olho seja interrompido e assim se verifique que, puxa, há um ser humano aqui atrás!

A solução: fique em silêncio por cinco segundos, olhe para o lado antes de tropeçar no ascensorista, no motoboy, no estudante ou na mocinha do RH cujo salto você acabou de batizar.

Placas de “verifique se o mesmo encontra-se parado neste andar” deveriam ser substituídas para “olhe mesmo antes de entrar”.

Comentários via Facebook

11 comentários

  1. Vy

    Huahua, realmente, seus posts de educação nos meios de transporte fazem falta! Falta de colar na cara dos mal educados! Eu sempre entro e fico na minha no elevador. E me fodo, claro, porque do meu tamanho, se não prestar atenção, eu sumo mesmo!

    Bjo

    Responder
  2. Rafael Venturelli

    Faltou um pouco de pimenta nesse post. Da pra fazer mto mais coisa no elevador. >=]

    Responder
  3. Fernanda

    Rafael Venturelli on 09/04/2010 at 11:47 am said:

    Faltou um pouco de pimenta nesse post. Da pra fazer mto mais coisa no elevador. >=]

    a-ha-ha! ;D

    Responder
  4. Vone Flor

    Falta de educação existe sempre em todo o lugar, e em todos os meios de transporte, tanto na horizontal, qo na vertical, mas a falta de non sense fica para o elevador.
    Trabalhei meses em um escritório no 11º andar, via sempre as mesmas pessoas subindo e descendo, no mesmo elevador e nunca trocamos uma palavra a não ser o cordial ‘bom dia’ e ‘boa tarde’.
    Boa sexta! Tudo de Bom!

    Responder
  5. Ligia Mesquita

    Olha só, elevador é meio de transporte sim :D
    Eu sou Engenheira Civil e na faculdade, tínhamos que criar as rotas de transporte em canteiro de obra e o elevador entrava como transporte vertical!
    Que burra sua professora, dá zero pra ela :P
    Beijinhos ;)

    Responder
  6. Dafne

    Super concordo que o elevador e as escadas rolantes são meios de transporte! HAuHuahUahHuahUahuHUahA
    E eu trabalho no 20 andar, se não existisse os elevadores acho que não teria aceitado esse emprego! E tb me irrito muito com as pessoas na hora de pico… É tanta falta de educação, acho que essas pessoas saiem do elevador e vão direto pro metrô, tudo a mesma laia!
    Beijos

    Responder
  7. Evelyn Mitherhofer

    Sem contar a cara feia dos hiper mau humorados! Tentar dar pelo menos uma disfarçada seria bom, né? Buuuut…
    Bom início de semana!

    Responder
  8. sonia

    hehehe vc quer que isso mude? então vai uma dica: mude as suas atitudes dentro de um elevador e as pessoas se surpreenderão. Tente descobrir os nomes daqueles que vc sempre encontra e um dia vc entra e cumprimenta um por um e aguarda a resposta… sabe quem vai pagar mico? aquele que não responder …

    Responder
  9. Annie

    Onde eu moro, infelizmente tem até um número considerável de pessoas que nem me olham na cara direito. ¬¬

    BTW, eu acho que vou fazer Cásper! :) Queria uma opinião sua, Fê, mas não sei se pergunto por aqui mesmo ou é melhor e-mail ou algum tipo de meio de comunicação! :P

    Queria saber se era melhor fazer de manhã ou à noite, por causa do lance de estágio, tal, queria uma opinião de alguém que já conhece bem as coisas por lá! hehe

    Beijo, moça linda. :)

    Responder
  10. Annie

    Ah, comentei com outro e-mail, disfarça. :B

    Responder
  11. Hanny Meire

    Adorei sua crônica sobre o elevador ! Muito bom mesmo ! Beijos !

    Responder

Deixe seu comentário