Sorria, eles estão te seguindo.

sex

twitter: birds in a tree.

Twitter é um muro das lamentações com atualizações múltiplas a cada f5, dependendo da quantidade de pessoas que você segue. Mesmo que existam poucos passarinhos twittando no seu galho, certamente você já reparou o fator “ninguém me ama, ninguém me quer” que rola ali. E não adianta reclamar: uma hora será sua vez de grafitar o desabafo ali também.

Quando comecei no twitter, em abril/maio/junho de 2007, pouca gente lia, então era um prato cheio pra falar bobeira. Rolava uma espécie de terapia do desabafo diária ali e era ótimo: alívio imediato, conselhos instantâneos e ninguém de tão importante que te fizesse pensar que jogou merda no ventilador, afinal, o que era o twitter no Brasil em 2007? Era um bando de interneteiros brincando com uma ferramenta nova.

O fato é que criei (criamos) o péssimo hábito de soltar os cachorros por lá. Brigou com o chefe? Posta. Tá no trânsito? Posta. Comeu e não gostou? Posta no ato. Tomou um fora? Já sabe. Postamos lá toda e qualquer espécie de bosta aleatória e quando vê, ops!, já foi, I think I did it again.

Voltando à primeira pessoa do singular, eu só fui perceber o quanto isso era chato quando comecei a ver pessoas cujas atualizações eram basicamente isso, reclamar – e quando, em madrugadas e tardes desocupadas, eu percebia o número de followers diminuir com uma mera atualização de página depois de uma mera twittadinha inocente. Comecei a me disciplinar, eu já sabia o quanto era chato.

Com o surgimento de uma infinidade de ferramentas para mostrar quem deixou de seguir você, as pessoas pararam com essa aleatoriedade de seguir e des-seguir diariamente, mas surgiram os anjos da guarda. Vocês tem? Eu tenho. E explico.

Os meus anjos da guarda são cinco twitteiros que costumam aparecer em off para dar aquele toque sincero de amigo e dizer que eu não devia ter falado isso ou aquilo. Pode parecer intromissão, mas são amigos que, por algum motivo cármico, me entendem e conseguem dar um toque na hora certa.

De alguma forma, o “poxa, conversa com a gente ao invés de se expor assim” funciona muito bem, e apesar do alívio imediato provocado ao vomitar 140 caracteres, passei a pensar cada vez mais antes de apertar o update graças a esses anjinhos online.

É claro que, por conta da popularização do twitter, alguns de seus desafetos começam a criar arrobinhas ali e o que era puro elemento desabafístico vira indireta clara.

Aos poucos vão chegando seu ex-chefe mala, companheiros de trabalho que você adoraria não encontrar além do escritório e gente da escola que nunca mais olhou na sua cara – mas agora quer manjar tudo “desse tal de twitter”. Aquele cara que você ficou uma vez – e ele vai te seguir. Aquele cara que você ficou e adoraria mandar tomar onde o sol não bate – e ele vai te seguir. Aquele seu ex-namorado gente boa de anos atrás – e ele vai te seguir. O seu último namorado, mas que vai bloquear os posts dele – e não vai te seguir. Afinal, ele não quer você o siga.

Um belo dia, mesmo amparada por meus guardiões, tive um momento de deslize. Comentei sobre um caso mal resolvido antigo e acrescentei novidades publicadas no orkut que envolvem a situação civil atual do sujeito. Situação que não vem ao caso, sabe por que? Porque no dia seguinte ele nasceu em forma de “@” e começou a me seguir.

Mais uma vez, uma anjinha apareceu e, por algum lapso de sanidade em momento de alteração hormonal feminina, eu apaguei todas as twittadas sobre o assunto. Logo, salva pelo gongo, quando o rapazinho apertou o follow, não viu nada demais.

Agora sorria: eles estão te seguindo. Todos eles.

.

Comentários via Facebook

15 comentários

  1. Fabiana

    É… Perigos do twitter…
    Eu uso o meu só para acompanhar o pessoal…
    Escrevo pouco, não consigo soltar as emoções num negócio que virou modinha atualmente.
    E ainda bem que existem anjinhos conselheiros para nos avisar se esse ou aquele comentário são adequados né! ^^”

    Responder
  2. Jaddy

    Ok… eu tbm já aprendi a lição. Falei mal de uma pessoa e o indivíduo estava me seguindo… huhua.

    Responder
  3. Nath Freitas

    Todo cuidado é pouco via twitter/orkut/ e rede sociais. O que faz upload, fica na web ad infinitum. Mas realmente é chato ter q perder o hábito de poder soltar os cachorros assim que todos resolvem migrar de uma rede social pra outra.

    Responder
  4. Aline

    Eu estou passando bem longe dessas coisas. Já me trouxeram problemas, e eu prefiro manter minha vidinha beeeem anônima, no melhor estilo sou-ninguém. Além de não querer ver o que as outras pessoas andam dizendo sobre si mesmas por aí. É melhor assim, na minha opinião.

    Responder
  5. Fernanda

    Nath Freitas on 17/07/2009 at 9:56 am said:

    Todo cuidado é pouco via twitter/orkut/ e rede sociais. O que faz upload, fica na web ad infinitum. Mas realmente é chato ter q perder o hábito de poder soltar os cachorros assim que todos resolvem migrar de uma rede social pra outra.

    poisé. Com o blog é diferente, mas nos outros lugares você sempre fica achando que ninguém vai te investigar o suficiente! rs

    Responder
  6. Fernanda

    Aline on 17/07/2009 at 10:04 am said:

    Eu estou passando bem longe dessas coisas. Já me trouxeram problemas, e eu prefiro manter minha vidinha beeeem anônima, no melhor estilo sou-ninguém. Além de não querer ver o que as outras pessoas andam dizendo sobre si mesmas por aí. É melhor assim, na minha opinião.

    problemas PROBLEMAS, eu nunca tive. Também não tive problemas com orkut durante namoros nem nada. O twitter tem essa cara de desabafo pra quem é usuário mais antigo, tipo eu, porque na época não tinha quase ninguém lendo, então era como dar um grito num quarto vazio no meio do expediente do trabalho. rs Mas quem chegou agora fica mais nessa onda de compartilhar coisas e comentar notícias, que é algo que eu faço também.

    Tudo depende se você vai conseguir resistir a tentação de falar de ti – e escolher os usuários certos pra seguir também.

    Responder
  7. Thais Aux

    É por isso q eu deixei de seguir um monte de gente, não quero nenhuma bad vibe chegando perto!! Hahahaha enche o saco, não sou psicóloga, né? Claro que eu já desabafei no Twitter, mas já faz um tempo que tento compartilhar ali o maior número de coisas positivas possível!

    Responder
  8. gi

    isso é vero. aquela tia q sequer fala com a minha mãe está me seguindo agora… um saco. perdi a espontaneidade.

    Responder
  9. Lucindo

    Fernanda on 17/07/2009 at 11:00 am said:

    problemas PROBLEMAS, eu nunca tive. Também não tive problemas com orkut durante namoros nem nada. O twitter tem essa cara de desabafo pra quem é usuário mais antigo, tipo eu, porque na época não tinha quase ninguém lendo, então era como dar um grito num quarto vazio no meio do expediente do trabalho. rs Mas quem chegou agora fica mais nessa onda de compartilhar coisas e comentar notícias, que é algo que eu faço também.

    Tudo depende se você vai conseguir resistir a tentação de falar de ti – e escolher os usuários certos pra seguir também.

    concordo absolutamente com esse final =D

    Responder
  10. Lidiane

    Por essas e outras que resolvi largar tudo e ficar só com o blog. Agora que recebi um convite do Meme – que, aliás, foi onde encontrei você – que estou sassaricando por lá, mas só por curiosidade. Quando virar a moda da vez, largo também. Nunca tive problemas com o mundo virtual, mas chegou um tempo que encheu o saco mesmo.

    Gostei um monte daqui, parabéns.

    Um abraço.

    Responder
  11. Gravatai Merengue

    Só pra dizer que sou um anjo da guarda (?). Agora, vou ler o texto. Abs.

    Responder
  12. Leandro Pincini

    kkkkkkkkkkkk maaaaaaan stalkear é o que há! única coisa é que … o risco é muito grande =\\

    Responder
  13. Paulinha

    Adoro twitter, mas ele pode ser fonte de muitos problemas né ):
    Beijos.

    Responder
  14. Michelle

    Ááááá, eu cheguei a ver suas msgs no Twitter… É fogo mesmo, não podemos nem mais desabafar direito… =/

    Hehehe!

    Beijos!

    Responder
  15. Cris Marques

    Nossa Fê, é verdade, neh!!!! Vc já tinha comentado isso em nossa entrevista e o ruim de vc ter um espaço para desabafar é que ele não é só SEU e sim da rede mundial toda… É isso aí, vivendo e aprendendo a moderar a nossa enorme boca, não?? Hihihiii

    Bjins

    Responder

Deixe seu comentário